O que causa transtorno emocional em comer demais

O que causa transtorno emocional em comer demais

O que causa transtorno emocional em comer demais ?

Os distúrbios emocionais de comer demais podem ser difíceis e devastadores para quem sofre deles. O que faz isso acontecer? Por que algumas pessoas, consciente ou inconscientemente, recorrem à comida para conforto? Aqui estão alguns pensamentos e idéias sobre essas perguntas.


Transtorno emocional de comer demais é um termo geral que se refere a qualquer um dos vários hábitos alimentares em que a fome genuína não é o fator motivacional. É mais comum entre mulheres do que homens, mas os homens não são imunes – especialmente os jovens na adolescência e na casa dos vinte. Quem sofre desse distúrbio associa a comida ao conforto emocional e passa a comer para escapar dos sentimentos negativos.


Trauma passado


Para alguns com transtorno emocional excessivo, o problema decorre de eventos traumáticos passados. Alguém que sofreu abuso sexual, por exemplo, ou algum outro tipo de trauma sexual, pode comer demais em resposta a sentimentos de ansiedade e confusão. O resultado é um corpo mais gordo, o que algumas fontes sugerem pode fazer com que o doente se sinta “protegido” de ser atraente para o sexo oposto. Subconsciente ou conscientemente, o sofredor quer ser pouco atraente. Outros exemplos de traumas passados ​​ou necessidades não atendidas podem fazer com que uma pessoa se volte a comer em excesso emocional.

Baixa auto estima


Pessoas que sofrem de baixa auto-estima e uma auto-imagem negativa podem procurar escapar por comer demais. De certa forma, comer demais emocionalmente é uma expressão física do que o sofredor sente por dentro, e o peso resultante projeta a mesma imagem de desrespeito próprio.

Automedicação


Como os alcoólatras, aqueles que lutam com excessos emocionais podem inconscientemente usar a comida como droga. Comer entorpece ou embota as emoções que podem ser difíceis de lidar de outra maneira.


Depressão


Estudos indicam uma forte correlação entre depressão e excessos emocionais. Ironicamente, às vezes, à medida que a depressão piora, o sofredor perde peso; perda de peso significa que o paciente não está comendo tanto e, portanto, não está envolvido em seu mecanismo de enfrentamento.


Estresse


O estresse prolongado e sem alívio pode ter um efeito profundo no corpo. O estresse estimula o corpo a produzir, entre outros produtos químicos, o hormônio cortisol. O cortisol aparentemente tem um efeito estimulante da fome e, à medida que as emoções estressantes aumentam junto com o cortisol, um ciclo de alimentação emocional pode ocorrer.


Gatilhos individuais


Existem gatilhos ou causas de excessos emocionais que não estão necessariamente nas categorias acima. Alguns exemplos podem ser:
* Tédio* Necessidade oral ou necessidade de satisfazer a necessidade de sua boca de fazer algo* Pressão social ou vergonha de comer em público, resultando em comer demais em privado* Estresse financeiro* Dificuldades de relacionamento.

Nos vemos na proxima

Penha Cristina Mullett

Terapeuta Holistica Credenciada pela AADP & SBHolos


Emagreça Definitivamente Sem Perder Sua Saúde! Conheça o Programa Desafio 30 Dias Salutar Sem Segredo. Entre Para A Lista de Espera Para Ser Uma das Primeiras a Ser Notificada.

Somos 100% Livre de Spam.